[ editar artigo]

A era da inovação aberta

A era da inovação aberta

Foi-se o tempo em que as inovações eram feitas a portas fechadas. Vivemos, agora, na era da Inovação Aberta!

A área P&D interna foi por muito tempo considerada um ativo estratégico valioso, poderia ser vista como uma barreira para a entrada de concorrentes em muitos mercados. Somente grandes empresas poderiam competir realizando o maior número de P&D em seus respectivos setores.

Atualmente, no entanto, as principais empresas industriais do passado têm encontrado uma concorrência notavelmente forte de muitas startups. Surpreendentemente, essas recém-chegadas realizam pouca ou nenhuma pesquisa básica por conta própria, mas, em vez disso, lançam novas ideias no mercado através de um processo diferente.

De acordo com Chesbrough, vários fatores levaram à erosão da inovação fechada, e esse é um dos fatores que levou as empresas a passarem por uma transição drástica. 

Alguns dos principais fatores de erosão da inovação fechada

Mobilidade e disponibilidade de mão de obra qualificada

Primeiro de tudo, a mobilidade e a disponibilidade de pessoas com alta escolaridade aumentou ao longo dos anos. Como resultado, existem grandes quantidades de conhecimento fora dos laboratórios de pesquisa de grandes empresas. Além disso, quando os funcionários mudam de emprego, eles levam consigo seus conhecimentos, resultando em fluxos de conhecimento entre as empresas.

Disponibilidade de capital de risco 

Segundo, a disponibilidade de capital de risco aumentou significativamente recentemente, o que possibilita o desenvolvimento de ideias e tecnologias boas e promissoras fora da empresa, por exemplo, na forma de startups.

Spin-offs e acordos de licenciamento

Além disso, as possibilidades de desenvolver ideias e tecnologias fora da empresa, por exemplo, na forma de spin-offs ou por meio de acordos de licenciamento, aumentou substancialmente.

A importância da cadeia de suprimentos

Por fim, outras empresas da cadeia de suprimentos, por exemplo, fornecedores, desempenham um papel cada vez mais importante no processo de inovação.

Essencialmente, a maior concessão feita com inovação aberta é perceber que a riqueza do conhecimento não reside somente no interior das organizações. A inovação aberta permite a integração de clientes, parceiros e outras partes interessadas no processo de inovação, que pode ser alavancado por uma mudança de mentalidade e cultura. 

Como resultado, as empresas começaram a procurar outras maneiras de aumentar a eficiência de seus processos de inovação. Por exemplo, através da busca ativa de novas tecnologias e ideias fora da empresa, mas também através da cooperação com fornecedores, a fim de criar valor para o cliente.

Outro aspecto importante é o desenvolvimento ou licenciamento externo de ideias e tecnologias que não se enquadram na estratégia da empresa.

Qual é a diferença entre Inovação Fechada e Aberta?

A distinção entre inovação aberta e inovação fechada é determinada pela maneira como a inovação é criada. Enquanto uma inovação fechada é desenvolvida internamente, a Inovação Aberta incorpora conhecimento, tecnologias e inovações externas no processo de inovação.

A inovação fechada é baseada na visão de que a inovação é desenvolvida internamente. Desde a geração de ideias, ao desenvolvimento e o marketing, a inovação ocorre exclusivamente dentro da organização.

O sistema fechado de inovação baseia-se na premissa de que as empresas podem desenvolver uma vantagem competitiva construindo competências internas de pesquisa e desenvolvimento, o que permitem efetivamente o desenvolvimento e a comercialização de novos produtos, processos ou serviços.

Limites organizacionais claros permitem a proteção cuidadosa de ideias. A estratégia de desenvolvimento de negócios é normalmente baseada em objetivos claramente definidos e trajetórias justificáveis ​​de produto / mercado, e novas ideias são exibidas para se ajustarem à psicologia organizacional e à cultura.

As inovações são desenvolvidas apenas dentro dos limites claramente definidos da empresa. O know-how, a tecnologia, os processos e a propriedade intelectual permanecem sob o controle da empresa inovadora.

  • As empresas investem grandes quantias em pesquisa e desenvolvimento interno (P&D), a fim de estabelecê-lo como um centro de know-how.
  • Os departamentos de P&D fornecem invenções tecnológicas significativas que levam a produtos e soluções inovadoras.
  • Como resultado, o processo de inovação é caracterizado por um sistema fechado, com limites fixos da empresa e atividades internas de P&D.

Para implementar com sucesso uma inovação fechada, certos fatores devem ser considerados. A Inovação Fechada exige muito dos funcionários, por exemplo, para que a empresa sempre se esforce para contratar funcionários altamente qualificados. Também é importante proteger a propriedade intelectual.

Inovação Aberta

Inovação aberta significa abrir o processo de inovação além dos limites da empresa, a fim de aumentar o próprio potencial de inovação por meio do uso estratégico e ativo do ecossistema.

A inovação surge através da interação de ideias, tecnologias, processos e canais de vendas internos e externos, com o objetivo da empresa de desenvolver produtos, serviços ou modelos de negócios inovadores e promissores.

Funcionários, clientes, fornecedores, usuários, universidades, startups, empresas de outros setores podem ser integrados.

A troca de conhecimentos e a criação de redes de conhecimentos típicos da inovação aberta não significam livre acesso ao conhecimento e à tecnologia de uma empresa.

O termo refere-se apenas a redes colaborativas. A inovação aberta pode, portanto, envolver custos com o uso de licenças e custos envolvendo propriedade intelectual. 

Veja a live sobre Inovação Aberta e Propriedade Intelectual que fiz com a Ritter Advogados, a Whirlpool e a HAG, sobre Inovação Aberta e Propriedade Intelectual.

Inovação e colaboração

O que vemos atualmente é que as empresas estão executando quase todas as etapas do processo de produção, desde a descoberta até a distribuição, através de alguma forma de colaboração externa.

As alianças entre firmas assumem diferentes formas, variando de parcerias em P&D a joint ventures, Corporate Venture Capital e fabricação colaborativa.

O elo entre inovação e colaboração é frequentemente enfatizado e reconhecido como fonte de vantagem competitiva. A colaboração pode afetar positivamente as inovações de uma empresa, dentre os principais benefícios, está o compartilhamento de conhecimento, redução de risco e velocidade de desenvolvimento.

Através da colaboração, as partes podem potencialmente obter uma quantidade maior de conhecimento do projeto do que seria possível com um investimento comparável feito de forma independente. Além disso, o compartilhamento de recursos entre duas ou mais organizações é uma das maneiras de reduzir o custo do desenvolvimento de produtos e o risco de falha.

A colaboração permite que as empresas reajam rapidamente às necessidades do mercado por meio de maior velocidade de desenvolvimento e maior capacidade de resposta às necessidades do mercado.

Esse link está se tornando progressivamente mais importante à medida que as condições de mercado em rápida mudança aumentam a necessidade de as organizações realizarem atividades inovadoras.

Essa necessidade também estabelece as bases para a observação de que uma mudança em favor da Inovação Aberta é essencial para a sobrevivência dos negócios.

The Business Change
Giovanna Zeny
Giovanna Zeny Seguir

Head of Business Transformation na HAG. Mestranda em Adm pela UFPR, com ênfase em Inovação Aberta e Corporate Venture Capital. Alumni da European Innovation Academy e Alumni da Fundação Alexander von Humboldt, Alemanha.

Ler conteúdo completo
Indicados para você