[ editar artigo]

Como o Spotify Conseguiu Ficar Mais de 10 Anos Sem Lucrar.

Como o Spotify Conseguiu Ficar Mais de 10 Anos Sem Lucrar.

O Spotify lucrou... pela primeira vez na história. É engraçado pensar que uma empresa do tamanho do Spotify com mais de 207 milhões de usuários ativos na plataforma, sendo 100 milhões desses são pagantes, nunca lucrou em seus 13 anos de vida até agora e infelizmente vai continuar assim.

Os Programas Que o Tempo Esqueceu

Por mais que o Spotify tenha sido fundado em 2006 e seu aplicativo tenha sido só lançado em 2008, no final dos anos 90 o fenômeno do Napster mudou o mundo.O programa de file-sharing digitalizou o processo de P2P (people to people) ou seja ao invés de copiar um cd ou uma cassete de um amigo seu em um som stereo usuários do mundo inteiro compartilhavam seus arquivos de MP3 e de vídeos para outros download gratuito para outros usuários.

Com isso criou-se uma demanda imediata por conteúdo acessível a qualquer hora em qualquer lugar, com a maioria dos usuários ativos na plataforma contribuindo para a expansão do conteúdo adicionando seus próprios arquivos no programa. Com isso uma cultura foi criada, uma cultura que iria levar ao streaming e subsequente o Spotify.

O sucesso repentino do Napster e outros programas como ele por exemplo o Limewire, Kazaa, Soulseek (curiosamente o único dos sistemas de file-sharing conhecidos que ainda funciona), o infame Pirate Bay e tantos outros que se perderam no buraco negro que chamamos de internet criaram um debate sobre a legalidade de usuários compartilharem conteúdos protegidos pelas leis de copyright com outros usuário mesmo que esses tenham pago pelos arquivos originais que compartilhavam na forma de dvd’s, cd’s, box-set’s etc.

Metallica e Tom Cruise Contra o Mundo

Como era de se esperar a indústria musical foi a loucura, e por incrível que pareça a gota d’água envolve o filme Missão impossível 2 e o Metallica. A demo de uma música escrita para a trilha sonora do filme chamada “I Disappear” foi vazada no Napster um ano antes da data estimada do lançamento pela banda e com isso uma cruzada pelos direitos dos copyrights dos músicos liderada por Lars Ulrich começou.

Isso abriu a porta para vários artistas e outras entidades na indústria musical processarem o Napster e os seus similares, o que levou ao fechamento de quase todos os serviços de file-sharing.

P2P Nos Tempos de Hoje

E isso nos traz ao Spotify, no seu auge o gigante do file-sharing tinha em média 80 milhões de usuários mensais, 2 milhões de transações de arquivos e um patrimônio de 80 milhões de dólares o Spotify tem mais de 200 milhões de usuários ativos e metade desses são pagantes e em 13 anos eles nunca conseguiram lucrar por causa do prescedente estabelecido pelo Napster.

Royalties são caros e vão ficar cada vez mais caros e no final do dia é isso que impede o Spotify de lucrar como os outros serviços de streaming. Plataformas como a Netflix e a Amazon podem investir em produções próprias além de distribuir as dos outros e subsequentemente conseguem lucrar com os produtos de tais produções.

 

 

 

 

The Business Change
Ler conteúdo completo
Indicados para você