[ editar artigo]

Como saber se estou na profissão certa?

Como saber se estou na profissão certa?

A sua profissão não depende do seu curso, mas sim do que você quer fazer!


Todos nós na infância já fomos questionados com aquela pergunta clichê: "O que você vai ser quando crescer?" e as respostas, provavelmente, eram variadas entre médico, veterinário, cientista, piloto de avião, modelo,bombeiro, etc.

Depois que a gente cresce, e precisa decidir seriamente, vêm uma série de questionamentos sobre o que é mais legal, o que paga melhor, ou no que iremos ter mais oportunidades de crescimento.

Esses dias, saí para conversar com a galera que acabou de sair da Universidade. Dentre várias histórias, percebi que há uma influência familiar muito forte na hora da escolha do curso ou profissão, mas isso não acontece como uma imposição, e sim como uma referência de algo ou alguém que deu certo ou pela responsabilidade de não decepcionar.

O mercado de trabalho está sofrendo mudanças cada vez mais profundas devido às inovações tecnológicas.  Novas profissões surgem a cada dia, assim como várias têm se tornado e continuarão a se tornar cada vez mais irrelevantes. Quem você será neste novo contexto?


Uma busca rápida no Google você vai encontrar uma infinidade de matérias falando sobre a indústria 4.0, Inteligência Artificial, novas tecnologias, etc. Este novo cenário já está exigindo profissionais maiores do que as profissões, mas o que isso significa de fato? Significa que o conjunto de habilidades pessoais e profissionais que você desenvolveu ao longo da sua vida é mais importante do que o que você cursou na Universidade.

Nesse tipo de abordagem, o primeiro e mais importante passo é saber quem você é, entender o que você sabe fazer bem de verdade (quais são os seus skills pessoais), para que você desenvolva essas habilidades dentro da profissão ou nicho de mercado que você se encaixa melhor.

Quando surgem esses questionamentos é natural buscarmos respostas em testes vocacionais, guias do estudantes ou algum tipo de artigo que a gente se identifica por parecer entender o que estamos vivendo, oferecendo respostas prontas para essas perguntas tão importantes! Contudo, eles não falam de fato se as suas características são de gestor, empreendedor, pesquisador, operacional, etc.

Este processo de descoberta é um pouco mais longo, depende das perguntas certas e de atividades práticas, mas acredite, ele é muito divertido e libertador.

Modelos americanos de educação começam muito mais cedo a preparar os alunos para escolher uma profissão, e lá isso acontece de uma maneira muito mais voltada para o empreendedorismo, além de ser um mercado que conta com profissões que nem existem ainda no Brasil, mas que logo existirão!

Por isso, é preciso que você esteja a frente do seu tempo, e entenda, não apenas todas  as possibilidades que as profissões tradicionais podem oferecer, mas também como você pode explorar novas possibilidades e novos mercados.

Ok, mas como faço para estar a frente?

A HAG.Group lançou em 2018 um programa de aceleração de pessoas, como foco em jovens universitários que desejavam se desenvolver profissionalmente, foi um projeto lindo que tive a honra de participar.

O principal resultado não foi uma média de 66% de pessoas inseridas no mercado de trabalho, mas sim ver o quanto cada um deles se desenvolveu ao longo dos meses do programa e a certeza dos profissionais que eles serão e/ou estão sendo.

Veja o que o Caio Yamashiro relata sobre a experiência no programa:

Fique atento, pois em breve será lançada mais uma edição do programa para que você também possa acelerar sua carreira

 

Bye bye, people

The Business Change
Ana Paula Ribeiro
Ana Paula Ribeiro Seguir

Designer, apaixonada por comportamento de consumo e novas fomas de pensá-lo!

Ler conteúdo completo
Indicados para você