[ editar artigo]

Programa de Aceleração de Pessoas HAG.Academy

Programa de Aceleração de Pessoas HAG.Academy

Sem pessoas não se constrói nada

Capital humano é a chave para construir qualquer coisa. Independente de lidarem com produtos ou serviços, de serem inovadoras ou não, empresas necessitam de gente. Um time.

O perfil que o mercado pede hoje é diferente do que nos anos 50, 60 ou até mesmo 5 anos atrás. As habilidades e competências mudaram. É claro que algumas permanecem, soft skills, tais como: comunicação, trabalho em equipe, entre outros. Mas o mercado, hoje, exige um entendimento maior de tendência, construção e execução. Em outras palavras: colocar a mão na massa.

Pensando nisso, a HAG desenhou o programa de Aceleração de Pessoas com estudantes universitários de diversas áreas para trabalharem e desenvolverem suas habilidades e competências para o mercado, aumentando suas chances de iniciar e construir suas carreiras profissionais. Através de missões e tarefas reais, com clientes reais, pensando na educação experiencial que a HAG acredita e pratica.

E isso não vale apenas para empreendedores. Em qualquer lugar em que hajam demandas, metas e objetivos, sem time não se faz nada. Ter um sonho não é a parte mais difícil, pois ele pode ser pensado individualmente, mas para executá-lo pessoas são essenciais.

Toda empresa tem uma maior ou menor chance de sucesso e é possível medir impacto a partir do nível de engajamento da equipe. Pessoas trabalham por dinheiro, mas se engajam pela causa. E juntar essas duas coisas, requer pessoas dispostas a se tornarem incríveis, ao mesmo tempo que os donos precisam compreender e dar valor para isso.

Existem muitos empresários e negócios tradicionais que ainda funcionam na base da relação capital e empregado, ambientes esses que são pouco estimulantes e nos quais não é possível extrair o máximo de seus empregados, mas apenas o mínimo. É preciso mudar! É preciso existir um propósito para construir e moldar pessoas, gerar a disposição e interesse nelas em fazer mais, e ter qualidade na entrega. Assim, o retorno financeiro será uma consequência e não a causa.

Donos de empresas dispostos a compartilhar mais, criam um ambiente propício à inovação podendo se apropriar, pelo menos em parte, dos mesmos benefícios que as startups constroem ao trabalharem esses conceitos na construção das equipes e da cultura, obtendo resultados financeiros, de tração e crescimento mais robustos e que derivam do engajamento da equipe por propósito e não por interesse.

Como professor, observo pessoas nas universidades com nível de qualidade teórica bom, mas, no geral, com baixo engajamento e praticidade na execução. A verdade é que a teoria ajuda muito a compreender as coisas, mas não ajuda ninguém a construir algo. Uma interação mais tátil e sensorial, com execução de ideias e entrega de resultados dá uma longevidade maior ao aprendizado. Dificilmente, o que é executado é esquecido por nossas mentes. Porém, jovens saem da universidade sem essas habilidades e sem visão de transformação.

Para quem, assim como eu, trabalha com negócios inovadores e ama pessoas, é possível construir empresas de impacto que ajudem a desenvolver um pais, uma região, desde que tenhamos o capital humano, devidamente preparado, para encarar esse desafio.

Preocupados com a formação do capital humano, nessa primeira edição do programa de Aceleração de Pessoas da HAG, buscamos desenvolver capital humano para nossa empresa e nossos parceiros. Estamos dispostos a investir nisso, a realizar novas e maiores edições, pois acreditamos que os resultados são indispensáveis e determinantes para que possamos mudar a cara empresarial do Brasil a longo prazo. 

TAGS

educação

The Business Change
Rodrigo de Alvarenga
Rodrigo de Alvarenga Seguir

Mentor, inovador, empreendedor, investidor, apaixonado por educação e professor. Membro de comunidades nacionais e internacionais focadas em empreendedorismo de alto impacto social & tecnológico, como Startup Grind, HIVE & Founder Institute.

Ler conteúdo completo
Indicados para você