[ editar artigo]

TEORIA DA MUDANÇA: PENSE ANTES DE AGIR

TEORIA DA MUDANÇA: PENSE ANTES DE AGIR

Por Michelle Barreto

 

Imaginem a cena: Uma empresa que trabalha com desenvolvimento de aparelhos celulares precisa organizar todo o processo até que o produto chegue às lojas e à casa dos consumidores. Para isso, será desenvolvido uma estratégia para gestão deste projeto, como por exemplo, a elaboração do conceito do produto, passando pela construção dos protótipos, fases de teste, pesquisas com o público-alvo consumidor, etc. Tudo isso com um objetivo principal final: o lucro. Provavelmente, as decisões tomadas nesse contexto estarão mais relacionadas ao prazo de cada etapa para entrega do produto final, tendências e movimentações do mercado, relação lucro x investimento, etc.

Agora, imaginem se esse projeto não fosse para produção de um celular e, sim, para acolhimento de mulheres que viveram situações de violência doméstica em uma cidade específica. Os fatores que influenciam o sucesso desse projeto são os mesmos do anterior?  Você poderia me responder dizendo que cada projeto é único e que os fatores para o sucesso de um projeto variam sempre. É verdade, cada projeto é único. No entanto, quando falamos de projetos e programas sociais, estamos lidando com um fator de peso e extrema importância no terceiro setor: o beneficiário. Acredite, esse pequeno grande fator muda muito na hora de você tomar qualquer decisão.

Não são poucas as vezes que nos deparamos trabalhando com gestão de projetos sociais com clientes que trazem questionamentos como: “Estamos fazendo o projeto certo?”; “Fizemos tudo o que estava planejado e a mudança não aconteceu?”; “Os beneficiários não 'abraçaram' o projeto?”. Reconhecem essas histórias?

Gerenciar projetos sociais é uma mistura de adjetivos: motivador, desafiador e ousado. Para que esse processo aconteça de maneira mais fluida e planejada, existem ferramentas e metodologias que auxiliam na construção de um processo que compreenda todas as complexidades existentes em um trabalho no setor social.

Com o objetivo de mapear e construir uma estratégia para desenvolvimento/gerenciamento de todas as etapas do projeto (ou programa) social, a Teoria da Mudança surge logo no primeiro momento de um projeto, onde são definidas as atividades que essa iniciativa irá fazer para alcançar os resultados, objetivos e impacto esperados. Através de uma descrição abrangente e uma ilustração de como e por que se espera determinada mudança em um contexto particular, a Teoria da Mudança nos apresenta uma maneira de visualizar uma conexão precisa entre todas as etapas do projeto e o caminho para o alcance de seus objetivos a longo prazo. Isso traz uma perspectiva que transpassa a identificação de resultados concretos de um projeto social. Afinal de contas, estamos falando de seres vivos, lembram?

O processo de elaboração da Teoria da Mudança se baseia na definição de todas as condições necessárias e suficientes para o alcance de um resultado, objetivo e impacto desejado. Traçando um caminho para o alcance dessas metas e buscando suas relações de interdependência, é possível verificar se todas as etapas e ações definidas para um projeto estão de fato na direção correta para o alcance que esse se propõe a atender.

Nesse momento, deixamos pra trás também os “achismos” e metas que muitas vezes colocamos em projetos sem a grande preocupação de comprová-los e que, na maioria das vezes, são os pontos chaves para sucesso de um projeto.

Durante o processo de construção desse “caminho”, também conhecido como “percurso da mudança”, os agentes envolvidos são levados a se perguntar sobre suas suposições em relação à mudança desejada.

As premissas são fortes o suficiente para garantir que os resultados esperados serão alcançados? Todos os pré-requisitos para o sucesso do projeto foram mapeados? Todas as atividades realizadas no projeto estão diretamente relacionadas ao resultado esperado? O beneficiário está de acordo e receptivo à mudança proposta? Quais são os números necessários para sinalização ou não do sucesso do seu projeto? Em quanto tempo você prevê que a mudança ocorra?

As perguntas são muitas, mapear todo o processo e construir uma definição clara e estratégica para o desenvolvimento de um projeto ou programa social é uma etapa muito importante a ser feita antes de se iniciar qualquer coisa.

Ao desenvolver a Teoria da Mudança de um projeto ou programa social, tem-se em mãos uma hipótese clara e verificável sobre como aquela mudança irá ocorrer, não só lhe permitindo ter ciência e controle sobre os resultados, mas também imprimindo maior confiança nos dados a serem apresentados posteriormente. Portanto, isso permitirá que você apresente um relatório detalhado e assertivo à todas as partes envolvidas (inclusive aos financiadores, que muitas vezes brilham os olhos ao ver um material completo como este).

Além disso, você já terá em mãos não só um modelo para avaliação do projeto com indicadores identificados, mas também um excelente documento para acordo e comunicação a todas as partes interessadas, no qual todos terão ciência do que é necessário ser feito para o sucesso do projeto e como chegar lá (o que é muito importante na hora de colocar todos no mesmo trajeto).

São diversos os benefícios de se desenvolver a Teoria da Mudança de um projeto, mas sem dúvida, o maior de todos é de fato alcançar a mudança que você quer no mundo, sabendo cada passo necessário pra chegar lá.

The Business Change
Michelle Barreto
Michelle Barreto Seguir

Atriz, Gestora Cultural e Analista de Projetos Sociais na Ink Inspira. Atua há 10 anos com diversos projetos sociais e culturais de grande relevância nacional. É Bacharel e Licenciada em Artes Cênicas pela UFMG e Técnica em Arte Dramática pela FCS.

Ler conteúdo completo
Indicados para você