[ editar artigo]

Saiba quais as etapas para internacionalizar sua startup

Saiba quais as etapas para internacionalizar sua startup

Set-up inicial:

Qual problema a sua empresa resolve? Essa dor existe no mercado em questão?

A solução proposta pela sua empresa resolverá essa dor em outros lugares, além do seu mercado original?

Fase inicial permite determinar onde e quando expandir internacionalmente. Antes de fazer qualquer coisa, você deve entender a atratividade do mercado e as características atuais do seu produto/modelo de negócios. Em resumo, quando você descobre que grande parte da sua demanda provem de mercados internacionais, já passou da hora de expandir seus negócios internacionalmente.

A fase de set-up é fundamental para encontrar boas oportunidades de desenvolver um negócio global. A partir de macro- análises é possível entender melhor a dinâmica de outros países e ter uma visão mais ampla sobre possíveis mercados.

No entanto, isso não é suficiente para entrar em outros mercados. A principal validação é feita a partir de testes, com consumidores reais.

Você não pode assumir que as pessoas que comprarão e usarão seu produto ou serviço em outro país desejem e valorizem as mesmas coisas que aquelas em seu mercado doméstico. Daí a importância dos testes antes de investir tempo e dinheiro no processo de internacionalização da sua empresa.

O feedback dos consumidores potenciais ajudará a descobrir se você pode perseverar com o seu modelo de negócios ou se é preciso pivotar. Muitas vezes, será necessário testar novamente, num looping contínuo de aprendizado, até que você consiga descobrir qual é o seu consumidor no novo mercado. Somente então, munido dessas informações, você poderá considerar a expansão internacional, mas lembre-se algumas escolhas estratégicas são vitais nesse momento.

Curva de aprendizado e ajuste ao mercado:

A partir do feedback dos testes. Será necessário mudar o modelo de negócios para expandir?

Qual estratégia utilizar? Desenvolver o novo mercado? Diversificar o produto/serviço?

A fase anterior contempla a descoberta de clientes no novo mercado a partir de testes. Nessa fase, a dinâmica é muito parecida, porém a iteração é feita com os consumidores já descobertos. Mais uma vez, a partir do feedback desses consumidores, você aprenderá se deve perseverar ou pivotar. Esse exercício é essencial para realizar alterações no modelo de negócio necessárias para o novo mercado.

Lembre-se, ter um produto que funciona muito bem em seu mercado, não garante que ele irá funcionar bem em outro local e você não deve subestimar a quantidade de recursos necessários para desenvolver um novo mercado ou adaptar seu produto/serviço a essa nova demanda.

Somente após esse processo que, diga-se de passagem, deve ser o mais enxuto possível, voilà, você achou o Product Market Fit, ou seja, o produto/serviço adequado ao mercado de destino e modelo de negócios pronto para escalar.

Escala:

O ajuste ao mercado é o momento em que a oferta corresponde à demanda. Quando o Product Market Fit é atingido, os esforços, até então concentrados no produto, voltam-se para a distribuição e o crescimento. Nessa etapa a sua empresa já está madura o suficiente e pronta para escalar, já validou suposições e comprovou que o modelo de negócios é sustentável.

Consolidação Internacional:

Nessa fase, sua startup já conhece o caminho e está pronta para escalar em outros mercados. As startups devem ser estratégicas para que o escalonamento internacional se torne algo sistemático e parte intrínseca da cultura da empresa.

VEJA MAIS: Entrevista com Dalton Dallazem sobre internacionalização nos EUA

 

 

Startups

The Business Change
Giovanna Zeny
Giovanna Zeny Seguir

Head of Business Transformation na HAG. Mestranda em Adm pela UFPR, com ênfase em Inovação Aberta e Corporate Venture Capital. Alumni da European Innovation Academy e Alumni da Fundação Alexander von Humboldt, Alemanha.

Ler conteúdo completo
Indicados para você