[ editar artigo]

CHINA - um breve histórico econômico

CHINA - um breve histórico econômico

 

Depois de uma imersão pela China, chegou a hora de fazer uma série de posts sobre tudo o que vi e vivi por lá, espero que possa ajudar a entender mais sobre esse ecossistema que, cada vez mais, ganha importância no cenário internacional. Para começar, vou escrever um pouco sobre o histórico econômico da China.

Até 1978, a China passou por um período conhecido como Revolução Cultural, até então, o país era completamente diferente do que se vê hoje.

Para vocês terem uma ideia, segundo dados do Banco Mundial, em 1978, o PIB per Capita da China era semelhante ao da Zâmbia - inferior a metade da média asiática e inferior a dois terços da média africana. Três quartos da produção industrial do país eram representados por empresas controladas pelo estado, seguindo metas de produção planejadas centralmente.

Com o fim da Revolucao Cultural, o país passou por um processo de reformas econômicas para liberalizar a economia. Foi um programa ambicioso de reformas econômicas visando aumentar as taxas de investimento internacional. Dentre as principais medidas estão, a descoletivização da economia, a abertura do país para investimento externo, a criação de áreas especiais para recebimento de investimento externo, permissão da abertura de novos negócios pela população etc.

A partir dessas reformas, a China passou de uma economia centralmente planejada para uma economia mais voltada para no mercado e passou por um rápido desenvolvimento econômico e social.  Os preços foram gradualmente liberalizados, os governos subnacionais receberam maior autonomia fiscal combinada com incentivos para atrair investimentos e impulsionar o crescimento, enquanto o setor privado começou a se expandir. 

As mudanças trouxeram um boom empresarial que resultou no surgimento de um grande número de empreendedores e de inovação dentro da China. Dados do Banco mundial mostram que o crescimento do PIB foi em média de quase 10% ao ano - a expansão mais rápida sustentada por uma grande economia da história.

As reformas foram essenciais para que milhões de pessoas saíssem da pobreza. A China representou mais de três quartos da redução da pobreza global entre 1990 e 2005.

A ascensão meteórica da China ao longo do último meio século é um dos exemplos mais notáveis ​​do impacto da abertura de uma economia aos mercados globais. Durante este período, o país sofreu uma mudança de uma sociedade em grande parte agrária para uma potência industrial. No processo, houve fortes aumentos de produtividade e salários que permitiram que a China se tornasse uma das maiores economias do mundo.

Esse é só o início de uma série de posts, no próximo vou escrever mais sobre o ecossistema de inovação e empreendedorismo da China. 

Transformação de negócios

The Business Change
Giovanna Zeny
Giovanna Zeny Seguir

Head of Business Transformation na HAG. Mestranda em Adm pela UFPR, com ênfase em Inovação Aberta e Corporate Venture Capital. Alumni da European Innovation Academy e Alumni da Fundação Alexander von Humboldt, Alemanha.

Ler conteúdo completo
Indicados para você