[ editar artigo]

Como as diferenças culturais afetam os negócios internacionais

Como as diferenças culturais afetam os negócios internacionais

A medida que as empresas expandem seus negócios além das fronteiras e o mercado global se torna mais acessível para pequenas e grandes empresas equipes multinacionais e multiculturais tornam-se mais comuns. A partir de negócios internacionais, as empresas podem se beneficiar de conhecimentos diversificados e de novas abordagens para resolução de problemas, no entanto, junto com os benefícios de novos insights e expertises, as organizações globais também enfrentam potenciais obstáculos quando se trata de diferenças culturas dentro de um ambiente de negócios internacional.

O que é comum e aceito como profissional de um país pode ser muito diferente para um colega do exterior. Reconhecer e entender como a cultura afeta os negócios internacionais pode ajudar a evitar mal-entendidos com colegas e clientes do exterior e se destacar em um ambiente de negócios globalizado.

Comunicação eficaz é essencial para o sucesso de qualquer negócio. Pode ser particularmente crítica quando há um risco real de que sua mensagem se “perca na tradução”. Em muitas empresas internacionais, o inglês é o idioma dos negócios. Porém, mais do que apenas o idioma falado, a forma com que a mensagem é transmitida é muito importante. Por exemplo, enquanto os alemães valorizam a objetividade e a brevidade, os profissionais da Índia ou mesmo nós, brasileiros, somos mais indiretos.

Embora o inglês fluente possa ser um diferencial, entender a importância da comunicação não verbal, sutil, entre as culturas pode ser igualmente crucial nos negócios internacionais. O que pode ser comum para nós - seja um aperto de mão firme, contato visual ou beijo na bochecha - pode ser incomum ou mesmo ofensivo para um colega ou cliente estrangeiro.

Sempre que possível, pesquise antes de interações profissionais com indivíduos de culturas diferentes. Lembre-se de ser perceptivo à linguagem corporal e, em caso de dúvida, pergunte. A comunicação intercultural pode ser um desafio, mas abordar as diferenças culturais com sensibilidade, abertura e curiosidade pode ajudar a deixar todos mais à vontade.

Diferentes abordagens para a comunicação profissional são apenas uma das inúmeras diferenças nos negócios entre pessoas de diferentes países. Por exemplo, a formalidade de como se dirigir a uma pessoa deve ser levada em consideração ao trabalhar com pessoas de diferentes locais. Utilizar título e sobrenome? Ou somente o primeiro nome é suficiente? Na Alemanha, por exemplo, utiliza-se o título, os países asiáticos, como Coreia do Sul, China e Cingapura, tendem a usar “Mr./Ms. e o Sobrenome”, enquanto nós, brasileiros, somos mais informais e utilizamos o primeiro nome. Essa regra, no entanto, pode variar entre as organizações; em caso de dúvida, pecar pelo excesso de formalidade é geralmente mais seguro.

LEIA TAMBEM: 10 dicas de "etiquetas de negócios" na China  

O conceito de pontualidade também pode diferir entre culturas em um ambiente de negócios internacional. Ideias diferentes do que constitui estar “no horário” muitas vezes podem levar a mal-entendidos ou percepções culturais negativas. Por exemplo, enquanto um alemão ou americano pode chegar a uma reunião alguns minutos antes, um colega italiano, mexicano ou brasileiro pode chegar vários minutos após o horário de início (e ainda ser considerado “pontual”).

Juntamente com as diferenças de etiqueta, surgem diferenças de atitude, particularmente com relação a regras, regulamentos, horas de trabalho, dentre outras. Enquanto alguns podem considerar trabalhar longas horas como um sinal de comprometimento, outros podem considerar essas horas extras como uma demonstração de falta de eficiência ou de falta de prioridade em relação ao tempo familiar ou pessoal.

Hierarquia organizacional e atitudes em relação aos papéis de gerenciamento também podem variar amplamente entre as culturas. Diferenças culturais podem ditar a forma com que pessoas que ocupam cargos de nível intermediário se posicionam em reuniões, se podem ou não questionar decisões importantes ou expressar uma opinião divergente.

Muitas vezes, essas atitudes podem ser um reflexo dos valores sociais de um país ou nível de igualdade social. Por exemplo, o Japão tradicionalmente valoriza a hierarquia social, o status relativo e o respeito pelos mais velhos, e essa abordagem ocorre também no local de trabalho. Isso significa que aqueles que ocupam cargos de gerência sênior exigem respeito e esperam um certo nível de formalidade e deferência dos membros da equipe júnior.

No entanto, os países escandinavos, como a Noruega, que enfatizam a igualdade social, tendem a ter uma hierarquia organizacional comparativamente estável, ou seja, possuem uma comunicação relativamente informal e uma ênfase na cooperação em toda a organização.

Em uma economia globalizada, a sensibilidade cultural é essencial. Entender e conhecer as diferenças culturais é uma habilidade crucial para ter sucesso nos negócios. Compreender diferentes nuances culturais pode ser um diferencial e evitar mal-entendidos culturais. Pesquise sempre e fique aberto a novas experiências e expectativas culturais ao fazer negócios além das suas fronteiras.

Transformação de negócios

The Business Change
Giovanna Zeny
Giovanna Zeny Seguir

Head of Business Transformation na HAG. Mestranda em Adm pela UFPR, com ênfase em Inovação Aberta e Corporate Venture Capital. Alumni da European Innovation Academy e Alumni da Fundação Alexander von Humboldt, Alemanha.

Ler conteúdo completo
Indicados para você