[ editar artigo]

Mensurando seu funil de marketing: desde o caminho do seu visitante até virar cliente

Mensurando seu funil de marketing: desde o caminho do seu visitante até virar cliente

Muitas empresas de tecnologia, que estão começando o processo marketing, ainda têm dificuldade de entender toda a jornada do seu lead até virar cliente. Apesar de as plataformas de marketing estarem cada vez mais modernas, podem haver certos gaps na jornada de conversão de leads caso você não saiba de alguns detalhes fundamentais. Esses detalhes fazem toda a diferença para escolher os canais de marketing e saber exatamente quais campanhas feitas no começo do funil de marketing resultaram na conversão de clientes.

 

UTM (Urchin Tracking Module):

O UTM é um passo essencial quando o assunto é jornada do lead. Ele permite você criar links com landing pages, hotsites, blogs e até o seu website contendo parâmetros que permitem descobrir de onde veio aquele contato. Esse módulo de rastreamento possui os seguintes parâmetros:

  • Fonte da campanha (Campaign Source): Vulgarmente, é a plataforma onde a campanha foi lançada. Exemplos: MailChimp, Facebook, Google, etc.
  • Meio da campanha (Campaign Medium): Meio de distribuição da campanha. Exemplos: CPC, e-mail, banner, landing page, social, etc.
  • Nome da campanha (Campaign Name): Como o nome sugere, é a denominação exata da campanha que você fez. Exemplo: “Primeira campanha de marketing”.
  • Termo da Campanha (Campaign Term): Serve para identificar palavras-chave pagas no Google Ads. Exemplos: Encanador em São Paulo, Sapatos femininos.
  • Conteúdo da Campanha (Campaign Content): Para diferenciar anúncios da campanha. Exemplo: Botões em um mesmo email, teste A/B no facebook.

 

Plataformas de analytics:

Plataformas como Mixpanel, Amplitude, Heap Analytics e Fullstory possibilitam a análise de comportamento dos clientes de sua plataforma. Caso queira saber mais sobre as duas últimas plataformas veja esse post sobre plataformas de UX. O Heap e o Fullstory, em especial, possuem planos gratuitos com muitos recursos de análise de usuários. Eles possuem uma limitação de acessos, mas vão de mil até 5 mil sessões mensais (o que é bastante para uma startup no começo). Uma coisa bem interessante dessa plataforma é a possibilidade de saber, com poucas configurações, quais os dados cadastrais dos seus clientes e em quais elementos da plataforma ele está interagindo (clicando por exemplo).

 

UTM + Plataformas de analytics:

É aqui que a mágica acontece. As plataformas de analytics, além de monitorar a utilização dos usuários, conseguem “ler” os atributos UTM. É possível saber de quais campanhas de marketing cada usuário está vindo para sua plataforma, assim, você consegue fazer o caminho inverso no seu funil de marketing e identificar qual a campanha que botou aquele usuário para dentro do seu produto.

 

Se você se identificou com este problema e quer saber mais acesse os links abaixo para entender mais sobre as plataformas de analytics e do construtor de UTM.

Construtor UTM:

https://ga-dev-tools.appspot.com/campaign-url-builder/

Plataformas de analytics:

Heap Analytics - https://heapanalytics.com

Fullstory - https://www.fullstory.com

Mixpanel - https://mixpanel.com

Amplitude - https://amplitude.com

Bônus: Veja também o post sobre CX que aborda algumas dessas plataformas de analytics. 

https://hag.community/blog/plataformas-de-cx-matadoras-para-sua-startup

The Business Change
Pedro Romagnoli Gusso
Pedro Romagnoli Gusso Seguir

"Real sign of intelligence isn't knowledge, it's imagination" - Albert Einstein. Business Transformation @ HAG Ventures.

Ler matéria completa
Indicados para você